Tacaratu.net

Domingo, 25 de Junho de 2017
Rádio Perfil FM


Gê Carvalho

Gê Carvalho

Divulgando e atualizando informações


25/05/2014

Os Obstáculos do Caminho

                        Todos nós temos uma longa história para contar e cada um tem um caminho, mais ou menos parecido, diferindo, apenas, nas barreiras e nos obstáculos que teve de vencer, para alcançar o seu objetivo.  A nossa vida é uma constante prova de tolerância e de superação contra preconceitos, discriminações, injustiças e dissabores de toda ordem, advindos dos nossos próprios semelhantes.

                         Cada um de nós tem a sua cruz para carregar, umas mais pesadas, outras mais leves, que são as nossas provações, decorrentes dos nossos próprios atos, passados ou da vida presente, por isso, "cada um que carregue a sua cruz com dignidade". As nossas dificuldades e provações vêm desde o momento em que abrimos os olhos para o mundo, portanto, fazem parte da nossa caminhada permanente pelo curso da vida. 

                          Estamos em pleno mês de dezembro, quando devemos comemorar a data máxima do Cristianismo, portanto, vamo-nos preparar para esse grande evento, não esquecendo do Aniversariante que, quase sempre nem é lembrado na sua data magna. Vamos festejar o evento com alegria e muito carinho com todos aqueles com quem convivemos, tanto em nossos lares como fora deles.

                          Ofereço esta minha composição, não muito condizente com a época natalina, mas relacionada com as dificuldades que enfrentamos, na superação dos obstáculos da vida. Esses, por mais difíceis que pareçam, não devem ser motivo de desânimo, mas de força e perseverança na vitória final. Lá no cais onde vamos ancorar o nosso barco, sempre há um braço amigo para nos receber, abraçar e nos dar as boas vindas.

                        

                         OS OBSTÁCULOS DO CAMINHO

                  (Gê Carvalho)

 

     Como um barco, flutuando ao relento

     Sem controle, sem leme e sem direção,

     Deslizando sem rumo, ao sabor do vento,

     Num mar bravo e em completa escuridão

 

     Lutei contra todas adversidades

     Sem perder, em nenhum momento, a minha calma

     Superei ressentimentos e vaidades

     Para que não denegrissem minha alma

 

     E na busca de um sinal que indicasse

     Qual o rumo do caminho a ser seguido

     Na certeza de um lugar onde encontrasse

     O carinho, o calor e um ombro amigo

 

     Finalmente uma luz brilhou, distante

     Transpassando a imensidão do escuro

     Percebi ser o farol que aos navegantes

     Orienta, para o seu porto seguro

 

     E aos poucos, lentamente fui chegando

     Como um barco que navega em segurança

     Meus temores, cada um, se dissipando

     Pela fé e pela força da esperança

 

     E assim, naveguei me desviando

     Dos tormentos que turvavam meu caminho

     Divisei alguém que estava me esperando

     Que abraçou-me e beijou-me com carinho

 

     Desse jeito completei minha jornada

     Por caminhos que pareciam sem fim

     Não pensei jamais parar a caminhada

     Cujo êxito só dependia de mim

 

     E aquela luz, que brilhando, intensamente

     Alertou-me pelo símbolo da Cruz

     Porque quem me esperava, certamente,

     Era o nosso Divino Mestre Jesus.


Últimas

1 até 10 de 42   Próximo »   Último »



Todos os diretos reservados
Direção: José Manoel do Nascimento
Contato: (75) 3281.3004 / (75) 8801.3000